quinta-feira, 5 de abril de 2012

Ingratidão ...

Conhecemos os sete pecados capitais, e sabemos que o pior deles é a vaidade ou soberba, como dizia Miguel Cervantes “A ingratidão é filha da soberba”.
A ingratidão é a falta de reconhecimento alheio, é não ser grato pelo que fizeram por você, é querer sempre mais, é estar insatisfeito, é ser individualista e egoísta.
Segundo Victor Hugo, os ingratos são infelizes, isso faz parte da infelicidade deles. Quem vive infeliz não suporta a felicidade do outro, por isso o ingrato também é invejoso.
Todos nós para evoluirmos passamos por momentos difíceis e de sofrimento, são eles que nos fortalecem, nos ajudam a ter paciência e tolerância, buscando o equilíbrio entre o amor e a dor, podemos escolher, entre enfrentar uma situação pela dor, remoendo, ruminando os problemas com remorsos que podem até causar doenças, ou pelo amor que é mais difícil, pois amar é perdoar e se perdoar, é compreender, é ter compaixão, é não se culpar ou culpar os outros pelos fracassos da vida, e não reconhecer os sucessos, sendo pessimista perante as atitudes.
Goethe dizia que a ingratidão é uma forma de fraqueza, e jamais conheceu um ser humano de valor que fosse ingrato. São traidores e te decepcionará, e te enganará, evite os. São insaciáveis, querem sempre mais, te sugam, principalmente se você for bondoso.
Devemos agradecer pela vida, todos os dias, por tudo que temos, sem reclamar muito, devemos olhar para traz e para aqueles que têm muito mais dificuldades e muitas vezes superaram com sorriso e muita luta esperança e vontade.
Viver no presente, planejar o futuro sem se prender ao passado, o passado é o tempo dos ingratos.
O ingrato não agradece, pois quer sempre mais, só valoriza o que faz e não o que fazem por ele, se sente vitima do mundo de tudo e de todos, é um ser frágil, inseguro, egocêntrico.
Se conhecer alguém assim, tente ajuda-lo, mas saiba que poderá não ter reconhecimento, caso contrario, se afaste para não sofrer do mesmo mal.
Agradeça sempre por tudo, assim serás mais feliz e terás equilíbrio com amor.
Marco A Garcia
Psicólogo
http;// psicologiaemartigos.blogspot.com

Se preocupe menos e viva mais

Recebi essa mensagem, como gostei muito, quero compartilhar com nossos leitores, pois será muito útil, principalmente a partir dos 40 anos...

Poupe um pouco para sempre ser independente financeiramente.
Não precisa ser muito, não comprometa o prazer que o dinheiro pode lhe dar em razão de um tempo maior de velhice, que pode até não acontecer
Se você morrer breve.
Além disso, um idoso não consome muito além do plano de saúde e dos remédios. Provavelmente, você já tem tudo e mais coisas só lhe darão trabalho.
Pare também de se preocupar com a situação financeira de filhos e netos,
não se sinta culpado em gastar consigo mesmo o que é seu de direito.
Provavelmente, você já lhes ofereceu o que foi possível na infância e juventude, assim como uma boa educação.
Portanto, a responsabilidade agora é deles.
Não seja arrimo de família, tenha amor próprio.
Tenha uma vida saudável, sem grandes esforços físicos. Faça ginástica moderada, alimente-se bem, sem exagero.
Tenha a sua própria condução, até quando não houver perigo.
Nada de estresse por pouca coisa. Na vida tudo passa, sejam os bons momentos que devem ser curtidos, sejam os ruins que devem ser rapidamente esquecidos.
Esteja sempre limpo, um banho diário pelo menos, se cuide, frequente barbeiro, pedicure, manicure, dermatologista, dentista, use perfumes e cremes com moderação e por que não uma plástica, se precisar.
Já que você não é mais bonito, seja pelo menos bem cuidado.
Nada de ser muito moderno, seja clássico.
Leia livros e jornais, ouça rádio, veja bons programas na TV, acesse a internet, mande e responda e-mails, ligue para os amigos. Mantenha-se sempre atualizado sobre tudo.
Respeite a opinião dos jovens, eles podem até estar errados, mas devem ser respeitados.
Não use jamais a expressão "no meu tempo", pois o seu tempo é hoje.
Seja o dono da sua casa por mais simples que ela possa ser pelo menos lá você é quem manda.
Não caia na besteira de morar com filhos, netos, ou seja, lá o que for.
Não seja hóspede, só tome esta decisão quando não der mais e o fim estiver bem próximo.
Você está no período do ronco, da flatulência e de levantar para ir ao banheiro; as pessoas ficarão longe de compartilhar cama e quarto.
Um bom asilo também não deve ser descartado e pode até ser bem divertido, e você irá conviver com a turma da sua geração e não dará trabalho a ninguém.
Cultive um "hobby", seja caminhar, cozinhar, pescar, dançar, criar gato, cachorro, cuidar de plantas, jogar baralho, golfe, velejar ou colecionar algo.
Faça o que gosta e os seus recursos permitam.
Viaje sempre que possível, de preferência, vá de excursão, pois além de mais acessível, pode ser financiada e é uma ótima oportunidade para se conhecer novas pessoas.
Aceite todos os convites de batizado, formatura, casamento, missa de sétimo dia, o importante é sair de casa.
Fale pouco e ouça mais, a sua vida e o seu passado só interessam a você mesmo. Se alguém lhe perguntar sobre esses assuntos, seja sucinto e procure falar coisas boas e engraçadas. Jamais se lamente de algo.
Fale baixo,seja gentil e educado, não critique a menos que seja construtiva, aceite a situação como ela é, se puder melhorar, melhor.
As dores e as doenças estarão sempre presentes; não as torne mais problemáticas do que são falando sobre elas. Tente sublimá-las, afinal, elas afetam somente a você e são problemas seus e dos seus médicos.
Não fique se apegando em religião, de forma fanática, depois de velho, rezando e implorando o tempo todo , orar, meditar é bom mas o melhor é ser pro ativo e aplicar a lei da atração e agir.
Ria, ria muito, ria de tudo, você é um felizardo, você teve uma vida, uma vida longa, e a morte será somente uma nova etapa incerta, assim como foi incerta toda a sua vida.
Se alguém disser que você nunca fez nada de importante, não ligue.
O mais importante já foi feito: Você


Marco Antonio Garcia
Psicólogo/Psicoterapeuta
http://psicologiaemartigos.blogspot.com