segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Ansiedade

Artigo para o jornal “O Semanário da Zona Norte “

A ansiedade faz parte da existência humana, desde os primórdios, quando o ser primitivo precisava se defender se escondendo nas cavernas dos ataques de animais ou de outros seres humanos.
A ansiedade é diferente do medo, no medo a situação é real, enquanto que na ansiedade, que é uma antecipação de sofrimento o perigo é irreal num primeiro momento e voltado para o futuro. Se não cuidarmos da ansiedade em excesso, poderá ser agravada com a depressão. Na ansiedade tememos o futuro e na depressão sofremos pelo passado, o passado já passou e o futuro não chegou , assim o que importa é o presente, então vivamos o presente.
Transtorno de ansiedade podem ser normais ou patológicos, todos nos sentimos ansiosos perante situações novas que temos de enfrentar , e isso é bom quando queremos que a situação seja resolvida , nos preparando para nos adaptarmos . Os portadores de ansiedade acima do normal geralmente são perfeccionistas , temerosos , exigentes , inseguros e com dificuldades de adaptação a situações novas. Quando patológica, o estressor persiste por muito tempo a ponto de esgotar a capacidade de adaptação do individuo, sua sensibilidade está acentuada, superestimando fatos cotidianos,e apresentam-se sob formas de fobias, pânicos , obsessões e compulsões, doenças psicossomáticas , precisando de tratamento medicamentado e psicoterápicos adequados.
Sintomas:
Apreensão geral e vaga, desespero, angústia, aflição, inquietação, fica assustada, achando que alguma coisa de mal pode lhe acontecer.
Sensações físicas , como vazio no estomago, opressão no peito, palpitações transpirações, dor de cabeça, mal estar, desarranjos intestinais, hipocondria etc.
Apresenta sinais de alerta sobre perigos eminentes, ameaças a serem enfrentadas, muitas vezes desconhecidas , preparando o físico para reações rápidas aumentando a adrenalina, fazendo com que façamos coisas que em estado de repouso jamais faríamos .
No estresse pós traumático, quando a pessoa passou por traumas e o revive constantemente .
Pode ter origem constitucional e hereditário, cultural , ambiental, o nascimento é fonte de ansiedade; podendo ocorrer em qualquer idade: Exemplos : na criança quando se sente insegura pela ausência dos pais, no adolescente que precisa enfrentar desafios , no adulto que quer conquistar seus objetivos e projetos de vida, no idoso que busca qualidade de vida e por medo da morte.

Tratamento

Pode variar dependendo do tipo de ansiedade, mas é importante ter consciência da ansiedade e das possíveis causas.
Diluindo, catalizando, minimizando os sintomas para ter a sensação de segurança.
Melhorando a afetividade, a auto estima, segurança, confiança e sendo otimista realista.
Procurar dialogar consigo mesmo enfrentando com coragem seus conflitos íntimos.
Aprendendo a relaxar, viajando pelo corpo , buscando autocontrole.
Aprender a respirar calmamente e profundamente.
Praticando esportes, caminhando, admirando a paisagem a natureza, nos mínimos detalhes, uma flor, uma folha, um pássaro , um animal , uma criança.
Busque conhecer formas de meditação, ouvindo sua voz interior, desviando pensamentos negativos ou refletindo sobre eles.
Precisando tome ansiolíticos com recomendação médica.
Evite muito café, cigarro, bebidas alcoólicas, prefira vícios saudáveis.

Seja um aliado da sua ansiedade, não a veja como inimiga, se fortaleça com ela, caso contrario, será derrotado por si mesmo.

Enfrente-se.

Marco Antonio Garcia
Psicólogo Clinico, psicoterapeuta Junguiano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sofrimentos                                                                                                          O ser humano co...