segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Mulheres que amam demais ...

ARTIGO PARA O JORNAL “O SEMANÁRIO DA ZONA NORTE “

Amar é muito bom , mas amar demais e a pessoa errada com muitas incompatibilidades pode ser uma doença, uma paixão destrutiva.
As mulheres que amam demais normalmente são inseguras, dependentes, maternais e vivem uma relação de co-dependência, por medo de ficarem sós, abandonadas, rejeitadas,e submissas, com complexos surgidos geralmente na infância.
Pode atingir homens mas é mais comum em mulheres . É possível reverter esse quadro de submissão, dependência,agressão, sofrimento, possessão, para um quadro de independência, sucesso , e felicidade, varias mulheres e homens conseguiram, é preciso se conhecer e se aceitar para poder mudar e se transformar.
A mudança é uma porta que se abre pelo lado de dentro apenas.
Se você se identificar com essas características citadas, cuide-se :
Paixão sem controle , se relaciona com pessoas problemáticas , podendo ser viciadas, violentas e emocionalmente instáveis.
Tem ciúme possessivo.
Não se relaciona com pessoas mais equilibradas, é muito controladora, discute por qualquer motivo .
Se sente mãe ou pai do parceiro/a, querendo proteger cuidar , até sufocando o outro.
Sozinha fica deprimida, insiste manter o relacionamento mesmo estando ruim, com constantes discussões.
É perfeccionista, exigente e muito ansiosa..
Tem auto estima baixa.
Se pune achando que não merece ser feliz.
Muitas vezes os filmes e as novelas( Mulheres Apaixonadas ) imitam a realidade, exagerando ou não , tudo é possível com o ser humano.
O Ideal é que busquemos o caminho do meio como diz o Taoísmo, evitando estar nos extremos entre a paixão e o ódio, sempre buscando o amor que é o equilíbrio dinâmico e constante da vida.
Saiba que você tem ser a pessoa mais importante não de forma egocêntrica, mas tendo amor próprio, goste de você , se ame , assim os outros também te respeitarão e te completarão , não devemos viver em função do outro , o outro é o adorno o enfeite que nos completa .
Ame a vida .
A vida é uma roseira com flores perfume e espinhos ou como a rapadura , é doce mas não é mole.

Marco Antonio Garcia
Psicólogo psicoterapeuta

3 comentários:

  1. Sou uma dessas mulheres e faço terapia. Um site que trata desses assuntos muito bem é www.saltoquantico.com. Visite vai ajudar muito mais do que imagina.

    ResponderExcluir
  2. o endereço correto do comentário acima é www.saltoquantico.com.br

    ResponderExcluir
  3. "o outro é o adorno o enfeite que nos completa"
    desculpe: o senhor é psicologo? a serio? e escreve uma coisa destas?

    O outro é outro ser humano como nós com as suas contingências e vivências. Trata-lo como um enfeite é estabelecer um vinculo meramente narcisista...quer-me parecer que isso equivale a coisas bastante más, quer seja para um como para o outro.

    ResponderExcluir

Benefícios do Pensamento positivo Somos o que pensamos e acreditamos desde a infância. Sabemos que os tempos não estão fáceis, mas ...