segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Comportamento Elegante

ARTIGO PARA O JORNAL “ O SEMANÁRIO DA ZONA NORTE “

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que , talvez por isso, esteja cada vez mais rara que é se comportar de forma elegante.
Como recebi essa mensagem via e mail, de um amigo , e acredito que tudo o que é bom ao meu ver, deve ser passado e não guardado para si mesmo apenas, reproduzo com algumas adaptações a todos aqueles que desejam continuar sendo eternos aprendizes sábios existenciais.
A elegância do Comportamento é um dom que vai muito além do uso correto dos talheres à mesa , ou dizer um muito obrigado .
É a elegância que nos acompanha desde o momento que acordamos até quando dormimos e nos desligamos do mundo consciente e entramos no mundo onírico, e se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa nem fotógrafos ou repórteres sociais por perto.
É a elegância desobrigada.
Detectável nas pessoas que preferem elogiar do que criticar, a menos que seja construtivamente.
Constante nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam nos trazem ensinamentos positivos e não invejosos com a intenção de prejudicar o outro.
Aparente também nas pessoas que não precisam usar um tom de voz superior, e que evitam assuntos constrangedores com a intenção de humilhar o seu próximo.
Detectável nas pessoas que são pontuais com seus compromissos.
Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem cumpre o que promete e que não foge de suas responsabilidades .
É elegante não ser espaçoso demais, nem mudar seu estilo para se adaptar hipocritamente aos outros, nem se vangloriar de sua situação financeira sem necessidade.
Como é elegante retribuir carinho e solidariedade !
É deselegante valorizar seu nome, suas posses , sua arrogância, é elegante ser simples com charme e sabedoria , isso traz força e beleza.
Educação e Cultura enferrujam por falta de uso.
No pomar da vida, cada um colhe o que planta...

Marco Antonio Garcia
Psicólogo Clinico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sofrimentos                                                                                                          O ser humano co...