segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Ciume

ARTIGO PARA O JORNAL “ O SEMANÁRIO DA ZONA NORTE ”

Etimologicamente ciúme tem sua origem do latim zelúmem, do grego zelosus, isto é zelar por alguém ou alguma coisa. No dicionário Aurélio o ciúme é um sentimento doloroso causado pela suspeita de infidelidade da pessoa amada, ou uma angustia causada pelo sentimento exagerado de posse, podendo também abranger outros sentimentos, pensamentos ou ações como: ódio, paixão, medo, cobiça, ira, orgulho, inveja etc.
A pessoa enciumada tem sua auto estima ameaçada, com sentimentos de culpa, insegurança, desconfiança e fragilidade afetiva.
O ciúme possui uma grande variedade de significados em nossa cultura. Todos nós temos algum tipo de ciúme: por pessoas, animais, objetos que queremos bem e não queremos perdê-los.
Podemos sentir ciúme e pode ser normal ou patológico, este é o mais sério e difícil para tratamento devido aos delírios, irracionalidades e até agressividade. O ciúme patológico pode coexistir com vários transtornos mentais, estando ligado ao TOC (transtorno obsessivo compulsivo). O Dr. Ferreira-Santos, do HCSP, classifica o ciúme como uma reação normal, quando surge de forma esporádica em resposta a uma situação especial, sem maior conseqüência; um traço de personalidade, quando se apresenta com mais freqüência, mas sem tomar um espaço maior do que outra característica de personalidade, ou como doença, quando assume uma proporção maior, alem do razoável no campo da irracionalidade.
No caso do ciúme patológico obsessivo é caracterizado por duvidas e ruminações, podendo levar a comportamentos compulsivos e com muita desconfiança do poceiro (a) quanto à fidelidade. No entanto é importante estabelecermos critérios entre o normal e o patológico, para que o individuo possa procurar o tratamento adequado para voltar a ter sua vida afetiva mais estável, e convier com o outro de forma saudável, consciente e mais feliz.
Você pode escolher viver sozinho, com seus apegos e viver bem com o outro, sem motivos de desconfiança; se o motivo for real, melhor é a separação, mas se for neurótico com fantasias e delírios, busque ajuda ou viverá sozinho com seus medos, sem poder mais culpar os outros pelas suas inseguranças e persecutoriedades.
Ninguém é dono do outro, respeite a si e ao seu próximo e ame-o com confiança e dignidade.

Marco Antonio Garcia
Psicoterapeuta Junguiano

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sofrimentos                                                                                                          O ser humano co...