quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Relacionamentos humanos

Síntese da palestra proferida por Marco Antonio Garcia da Loja Horus, no Templo Marques de Pombal, no dia 29 /10/2001, em comemoração ao sexto aniversário da Loja Guardiões da Luz.

O lado direito do corpo é diferente do lado esquerdo, bem como os dedos das mãos, um é diferente do outro, mas se interagem e se respeitam apesar das diferenças.
Onde se encontram dois seres humanos há problemas de relações humanas, diz Pierre Weil.
Os conflitos ocorrem dos indivíduos entre si, dos indivíduos com grupos, de grupos com outros grupos e até entre cidades, estados, nações e culturas. Um exemplo é o conflito milenar entre Árabes e Judeus, irmãos de sangue, segundo a Bíblia e a ciência.
Os conflitos e as crises nos relacionamentos são normais e necessários para o crescimento e desenvolvimento das relações intra e interpessoais, desde que sejam saudáveis e não patológicas.
Os conflitos humanos existem desde o surgimento do ser humano. Na mitologia Judaico Cristã representada pela Bíblia , diz que Deus criou Adão e deste criou Eva e tiveram Caim e Abel, Caim matou Abel. Assim surge o primeiro conflito familiar, Sem contar o Mito de Lilith, a primeira mulher de Adão.
Relacionamentos humanos envolvem: personalidades diferentes, lutas pelo poder, sociabilidade, sexualidade, intimidades, valores, vínculos, sentimentos e papeis sócias, motivados por interesses e necessidades. Nada disso acontece se não houver comunicação através de dialogo constante.
Precisamos nos conhecer cada vez mais, e nos conhecemos na relação com o próximo, através de observações, reflexões,conhecimentos exotéricos e esotéricos, psicoterapias, ao assistir peças teatrais, filmes e programas em geral, vendo o comportamento e relacionamentos alheio, filtramos e catalizamos o que fica de bom e aplicamos em nós para melhorarmos cada vez mais .
Psicologia do Homem e da Mulher

Se conseguíssemos o equilíbrio ideal entre o intelectual, emocional, espiritual, sexual, profissional, financeiro, social e físico , nos relacionamentos as crises seriam menores e passageiras.
Os homens dão muita importância para o trabalho, à competência, as conquistas, ao poder a eficiência e a realização provando suas habilidades , buscando sucesso.
As mulheres gostam de conversar, criar relacionamentos, compartilhar sentimentos, valorizam o amor, a comunicação e a beleza.
Apesar de buscarmos a androgenia, homens e mulheres são diferentes e precisam se aceitar e respeitar essas diferenças para um bom relacionamento familiar.
Cada um tem sua história pessoal e coletiva, por isso cada caso é um caso e nada acontece por acaso.
Cedendo de ambas as partes é que se evolui no relacionamento, ceder não é se inferiorizar sim se valorizar sabiamente.

Dicas para homens e mulheres, segundo John Gray Ph.D., em seu livro “Homens são de Marte e Mulheres são de Vênus “.

As mulheres não devem dar conselhos a um homem sem que ele peça, pois ele se sentirá incompetente, apesar dela só querer ajudar. Quando uma mulher está falando, ela apenas quer desabafar seu estresse, assim o homem não deve lhe dizer o que fazer deve apenas ouvi-la, a menos que ela peça orientação.
Os homens descansam ficando em silencio, se recolhendo, as mulheres descansam falando sobre seus problemas. Quando o homem chega em casa, estressado, ele precisa de um tempo pelo menos vinte minutos para se adaptar, então a mulher deve evitar de ir falando sobre o seu dia, espere um pouco até que os dois ou os filhos possam sentar na sala de estar e dialogar mais calmamente.
Os homens são como elásticos, precisam se afastar dos relacionamentos para depois se reaproximar, alternando suas necessidades de intimidade e autonomia, não gostando de ser controlado.
As mulheres são como uma onda, se a onda está no alto, elas tem muito amor para dar , mas quando a onda desce ela sente um vazio interior e precisa ser amada e protegida.
Espero que reflitam e pratiquem com tolerância , dialogo , paz e amor, e assim terão saúde, felicidade e tranqüilidade interior . Ouçam a Oração pela família do Padre Zezinho, é linda . Tentem pratica-la.

Marco Antonio Garcia
Psicólogo Clinico e Psicoterapeuta Junguiano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário